sexta-feira, 30 de novembro de 2007

quinta-feira, 29 de novembro de 2007

quarta-feira, 28 de novembro de 2007

Pesquisa revela diferenças em 'assinatura molecular' de portadores de epilepsia


Pesquisadores da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp (FCM) deram um importante passo para a compreensão dos mecanismos celulares que desencadeiam a epilepsia de lobo temporal mesial (ELTM), forma mais comum da doença e freqüentemente refratária ao tratamento medicamentoso. Fazendo uso de tecnologia inédita no Brasil – um chip de DNA de última geração –, a pesquisadora Cláudia Maurer Morelli, sob a coordenação da professora e neurogeneticista Íscia Lopes Cendes, constatou diferenças genéticas significativas entre os chamados pacientes esporádicos (que não têm parentes com a doença) e aqueles com maior predisposição genética (familial) – que possuem um ou mais familiares com a patologia. Foram descobertas também diferenças importantes entre portadores e não-portadores da doença (controle). O estudo é inédito no mundo.

Nunca havia sido feita análise comparativa entre os grupos de pacientes esporádicos e familiais. “Trata-se de uma oportunidade única de comparar as diferenças e as semelhanças entre os dois grupos, inclusive para saber se a doença se comporta da mesma maneira nos dois casos”, afirma Cláudia. Os resultados da investigação serão publicados em revista internacional.


Leia mais no site www.unicamp.br/ju

Nanopartículas "rastreiam" células-tronco


Entender o caminho que a célula-tronco percorre no organismo após ser inserida no corpo humano é a mais recente linha de pesquisa multidisciplinar iniciada na Unicamp. O primeiro passo foi dado pela física Tatiana Midori Martins Telles Alves (foto). A pesquisadora desenvolveu nanopartículas de óxido de ferro sintetizadas por métodos químicos adequadas às aplicações biomédicas. Implantados nas células, os dispositivos “rastreiam” seu percurso.
Biocompatível, material tem propriedades magnéticas

Depois de vários ensaios, Tatiana chegou a produzir o material de tamanho extremamente reduzido, da ordem 5 a 15 nanômetros (um nanômetro é equivalente a um milionésimo de milímetro), o que permitiu iniciar os testes com as células-tronco. As nanopartículas possuem ainda potencial para muitas outras aplicações, entre as quais a possibilidade de detecção ultra-sensível de doenças. “Não é fácil sintetizar este tipo de material, que tem características diferenciadas. Há necessidade de se experimentar várias técnicas diferentes”, explica a física.


Leia mais sobre este assunto no site www.unicamp.br/ju

Alzheimer é tema de palestra na UFSCar

Evento acontece no dia 30 de novembro e terá participação de pesquisadora
da Universidade Federal de São Paulo

No próximo dia 30 de novembro, às 14 horas, acontece na UFSCar a palestra "Reabilitação cognitiva: uma das formas de tratamento da Doença de Alzheimer", com a participação da pesquisadora Jacqueline Abrisqueta Gomes, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

A palestrante é coordenadora da clínica do Serviço de Atendimento e Reabilitação ao Idoso (SARI-Unifesp). Os profissionais do SARI são especializados em pesquisa e atendimento clínico em diferentes áreas das Neurociências. A palestra é voltada a alunos e profissionais da área da Saúde. As vagas são limitadas. As inscrições podem ser feitas pelo telefone (16) 3351-8336 ou pelo e-mail sofia@ufscar.br. O evento ocorre na Unidade Saúde-Escola (USE), localizada na área Norte do campus São Carlos da UFSCar.

terça-feira, 27 de novembro de 2007

Bazar Beneficente de Natal

A Laramara – Associação Brasileira de Assistência ao Deficiente Visual – organiza seu Bazar Beneficente de Natal, que acontece nos dias 28 e 29 de novembro, das 9h às 18h, na sede da instituição, na Rua Conselheiro Brotero, 338, na Barra Funda. O bazar terá artesanato, bijouterias, artigos para presentes, além de roupas de cama, mesa e banho roupas novos e semi-novos. Toda a renda será revertida para a Associação.

Onde: Auditório Laramara – Rua Conselheiro Brotero, 338, Térreo, Barra Funda – SP
Quando: 28 e 29 de novembro
Horário: das 9h às 18h
Informações: Edinéia (11) 3660-6412 –
eventos@laramara.org.br

Se não quiser adoecer - "Tome decisão ".

A pessoa indecisa permanece na dúvida, na ansiedade, na angústia. A indecisão acumula problemas, preocupações, agressões.
A história humana é feita de decisões. Para decidir é preciso saber renunciar, saber perder vantagens e valores para ganhar outros.
As pessoas indecisas são vítimas de doenças nervosas, gástricas e problemas de pele .

Se não quiser adoecer - "Busque soluções".
Pessoas negativas não enxergam soluções e aumentam os problemas.
Preferem a lamentação, a murmuração, o pessimismo.
Melhor é acender o fósforo que lamentar a escuridão.
Pequena é a abelha, mas produz o que de mais doce existe.
Somos o que pensamos. O pensamento negativo gera energia negativa que se transforma em doença .

Se não quiser adoecer - "Não viva de aparências ".
Quem esconde a realidade finge, faz pose, quer sempre dar a impressão que está bem, quer mostrar-se perfeito, bonzinho, etc., está acumulando toneladas de peso... uma estátua de bronze, mas com pés de barro.
Nada pior para a saúde que viver de aparências e fachadas.
São pessoas com muito verniz e pouca raiz. Seu destino é a farmácia, o hospital, a dor.

Se não quiser adoecer - " Seja honesto ".
Este fato está muito co-relacionado com o anterior. Hoje o maior foco de ausência de saúde é nas empresas. Mas por quê?
Porque vivemos um momento delicado de falsidade/desonestidade (marketing pessoal, intrigas, mentiras, armações, planos maquiavélicos para 'puxar o tapete').
Nada mais doentio do que isso. Finge-se que tudo está bem.
Nada pior para a saúde das duas faces da moeda, ou seja, para quem atinge e para quem é atingido, é essa busca desenfreada pelo
materialismo.
Estamos vivendo um novo momento, onde a busca é pelo equilíbrio espiritual. Nunca buscou-se tanto Deus, como se procura hoje. Busque a sua "Inteligência Espiritual".

Se não quiser adoecer - "Aceite-se".
A rejeição de si próprio, a ausência de auto-estima, faz com que sejamos algozes de nós mesmos. Os que não se aceitam são invejosos, ciumentos, imitadores, competitivos, destruidores.
Aceitar-se, aceitar ser aceito, aceitar as críticas, é sabedoria, bom senso e terapia.

Se não quiser adoecer - "Confie".
Quem não confia, não se comunica, não se abre, não se relaciona, não cria liames profundos, não sabe fazer amizades verdadeiras. Sem confiança, não há relacionamento. A desconfiança é falta de fé em si, nos outros e em Deus.

Se não quiser adoecer - "Fale de seus sentimentos".
Emoções e sentimentos que são escondidos, reprimidos, acabam em doenças como: gastrite, úlcera, dores lombares, dor na coluna.
Com o tempo a repressão dos sentimentos degenera até em câncer.
Então vamos desabafar, confidenciar, partilhar nossa intimidade, nossos segredos .
O diálogo, a fala, a palavra, é um poderoso remédio e excelente terapia.

Se não quiser adoecer - "Não viva sempre triste ".
O bom humor, a risada, o lazer, a alegria, recuperam a saúde e trazem vida longa.
A pessoa alegre tem o dom de alegrar o ambiente em que vive.
"O bom humor nos salva das mãos do doutor".
Alegria é saúde e terapia.

Dr. Dráuzio Varella

domingo, 25 de novembro de 2007

Idade da mãe pode reduzir células-tronco de bebê


Cientistas estudaram 43 cordões umbilicais cedidos por britânicas
Bebês de mulheres mais velhas podem ter um sistema imunológico menos eficiente, segundo um estudo realizado em cordões umbilicais por pesquisadores da Universidade de Newcastle, na Inglaterra.
Uma equipe de cientistas coordenada pelo professor Colin McGuckin, do Instituto de Genética Humana da universidade, analisou amostras sanguíneas de cordões umbilicais e concluiu que o número de células-tronco cai significativamente quando os bebês nascem abaixo do peso, a mãe é mais velha, teve outros filhos anteriormente ou quando o bebê é prematuro.
As amostras foram cedidas por 43 mães entre 18 e 42 anos, que deram à luz no hospital de Tyneside.


Fonte: BBC Brasil

sábado, 24 de novembro de 2007

Lançamento de livro

O lançamento do livro "O Planeta Animal", de Filipe Ribeiro (que é deficiente visual) vai acontecer no Museu do Diálogo no Escuro, em Campinas.

Anote as informações, para não perder este evento:
24 de Novembro de 2007, das 17 às 20 h
Museu do Diálogo no Escuro
Rod. D. Pedro I, Km 131, 5 - Shopping GalleriaCampinas – SP
Perfil
Filipe é um jovem, atualmente com 21 anos. Se quiséssemos defini-lo com uma só palávra, diríamos: "luta".De sua vida, Filipe passou quatro anos em tratamento de leucemia no instituto Boldrini, um dos maiores centros de tratamento do câncer infantil das Américas - seus índices equiparam-se aos melhores do mundo.Ficou curado da leucemia, mas perdeu totalmente a visão.

Prova de superação

video

Convite da Abotec


sexta-feira, 23 de novembro de 2007

EMPREGO: PALESTRA EM SÃO CARLOS

No dia 27 de novembro, a UFSCar oferece a palestra "Inclusão da pessoa com deficiência no emprego em São Carlos". O tema será ministrado por Léa Soares, professora do Departamento de Terapia Ocupacional (DTO) da Universidade. A atividade faz parte do Programa de Necessidades Especiais da Unidade Saúde-Escola (USE).

A palestra abordará temas como projetos realizados pela Prefeitura de São Carlos e por várias outras entidades que priorizam o desenvolvimento de modelos e políticas públicas de inclusão para as pessoas com deficiência.

A palestra será apresentada às 16 horas, no Auditório da USE, na área Norte da UFSCar. O evento é aberto para todos os interessados e não é preciso fazer inscrição antecipada.

REACAMP 2007 - CONVITE


NOS DIAS 1 E 2 DE DEZEMBRO, ACONTECE EM CAMPINAS, A 2ª REACAMP (FEIRA REGIONAL DE REABILITAÇÃO E INCLUSÃO SOCIAL). PARTICIPE!!!

23 DE NOVEMBRO: DIA DE COMBATE AO CÂNCER INFANTIL

Em comemoração ao Dia Nacional de Combate ao Câncer Infanto-Juvenil, acontece no dia 26 de novembro, às 19h, na Câmara Municipal de São Paulo, uma sessão solene com vistas a alertar a sociedade sobre a importância do diagnóstico precoce da doença.

O evento contará com a presença de representantes do governo, de instituições ligadas à causa e de outros segmentos da sociedade, todos preocupados com a redução dos índices da doença.

O Câncer Infantil
A importância do acompanhamento dos pais ao lado da criança com câncer e da reabilitação clínica e social, a necessidade de equipamentos modernos e da alta tecnologia, o trabalho realizado por voluntários nestas organizações e a atenção aos sintomas do câncer infantil são alguns dos assuntos que merecem atenção neste dia.


CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO

DATA: 26 de Novembro, a partir das 19hs.

ENDEREÇO: Viaduto Jacareí, 100 – Bela Vista – São Paulo.

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

quarta-feira, 21 de novembro de 2007

Unimed - Palestra sobre osteoporose

A Unimed Paulistana, por meio do programa VivaBem, promoverá na sexta-feira, dia 23 de novembro, a palestra “Saiba como prevenir e tratar a osteoporose”. A apresentação será feita no Centro de Procedimento e Apoio (CPA) da Zona Norte, que fica na Av. Água Fria, 177, Santana, às 10h.

A osteoporose é uma doença silenciosa na qual o osso perde sua rigidez normal, tornando-se menos resistente a traumas e, portanto, aumentando o risco de fraturas. Em geral, acomete as mulheres a partir dos 50 anos de idade.

Alguns cuidados, no entanto, podem evitar ou retardar o surgimento da doença. A ingestão de alimentos ricos em cálcio e de determinadas vitaminas, os exercícios físicos regulares e, quando possível, a reposição hormonal no período da menopausa estão entre as medidas que podem ser adotadas. Essas e outras orientações serão dadas pela Dra. Mariam Ajame, geriatra e palestrante do programa da Unimed Paulistana.

O evento é gratuito e aberto ao público. Para participar basta inscrever-se pelo telefone 3055-2800.

XXI Papo Inclusivo

Os grupos Síndrome de Down e Projeto Roma Brasil convidam para o "XXI Papo Inclusivo" discutindo os conceitos de inclusão e suas implicações nas práticas cotidianas das famílias, das escolas e da sociedade.
"Papo Inclusivo" é um encontro de pessoas com deficiência, pais, parentes, educadores, médicos e terapeutas ligados à questão da deficiência e à Inclusão, sobre temas como Saúde, Educação, Comportamento, Trabalho e Legislação. A cada mês um convidado fala sobre um tema específico e debate esse assunto com os presentes. Essa apresentação/debate dura cerca de 1h30, um sábado por mês, à tarde e tem um caráter bastante informal.

Estatuto da Pessoa com Deficiência: e daí ?
Convidada:
Maria Isabel da Silva
Jornalista, moderadora do Grupo de Estudos do Estatuto e Assessora da DMR HC FMUSP

Data: 24 de Novembro de 2007 - Sábado - 15h
Local: CEPEC - Rua Morishigue Akagui 51/59 - Morumbi - São Paulo (próximo à Av Francisco Morato)

Inscrições gratuitas : inclusao@gmail.com
Vagas Limitadas
Realização:
Grupo Síndrome de Down -
http://br.groups.yahoo.com/group/sindromededown/
Grupo Projeto Roma Brasil

DEPOIMENTO DE FLÁVIO LÚCIO PERALTA

No dia 21 de agosto de 1997 seria o dia em que mudaria toda a minha vida.

Trabalhava em uma empresa que fazia troca de transformador de alta tensão. Logo após o almoço saímos para fazer uma troca em uma chácara,chegando no local preparamos todas as ferramentas para executar o serviço. Logo em que subi a escada seria o momento em que levaria um choque de 13.800 volts,ficando pendurando ao poste e preso ao cinto, o que evitou que caísse lá de cima. Graças à equipe de resgate, que chegou logo ao local, eu fui retirado de cima.

Aí começaria toda uma longa historia em minha vida. Chegando ao hospital com os braços e parte do pé queimados, fui parar direto na UTI, mas a preocupação não seria essa no momento,mas sim com a parte interna do meu corpo. Meu rim não estava funcionando e se ele não funcionasse eu estaria morto hoje. Fazia três dias que estava urinando sangue, mas graças a Deus ele começou a funcionar. Após passar isso, a nova preocupação seria em tentar recuperar os meus braços que estavam queimados, devido ao choque. Mas, infelizmente não teria mas jeito e a única possibilidade seria a amputação dos braços. Eu estava inconsciente e não sabia o que estava acontecendo. A autorização para fazer a amputação ficou para os meus pais. O que não deve ter sido muito fácil para eles.

Após fazerem a amputação houve uma infecção nos braços e tive que voltar para a sala de cirurgia para amputar mais uma parte dos braços.

Depois começou a parte dos curativos. Quando a enfermeira chegava no quarto dava vontade de sair correndo. Com os braços abertos para fazer a limpeza senti uma dor insuportável. Então colocavam gazes na minha boca para poder gritar de dor e para que as outras pessoas não se assustassem com os meus gritos.

Passou a fase de curativos. Agora seria o momento de fazer uma plástica no que restou. O médico tirou a pele da minha perna para fazer o enxerto nos braços . Para essa cirurgia foi necessário ficar no hospital uns 40 dias.

Após a recuperação viria o momento de deixar os braços preparados para colocação das próteses. Mas, meu braço esquerdo, o qual sobrou o cotovelo, teria que aumentar mais ou menos 6 cm, através da colocação de um aparelho, chamado Ilizarove

Nesta cirurgia, coloca-se um aparelho com um monte de ferro dentro do osso. Nesse momento as dores foram insuportáveis. Mas, deu tudo certo. Quando fui tirar este aparelho tive um choque anafilático,causado pela anestesia. E lá fui eu parar na UTI de novo. Ocorreu tudo bem e fui embora no outro dia.

Agora teria que fazer um enxerto na pele que estava fina se não suportaria a prótese.

Vamos lá de novo para cirurgia. O médico tentou tirar a pele da barriga, mas houve rejeição. Tive então, que colar o braço na barriga por 30 dias. Aí, deu certo. A pele da barriga foi parar na ponta do braço. Essa cirurgia existe a mais de 50 anos. Depois de tudo isto já tinha feito mais de 11 cirurgias. e estava pronto para fazer colocação das próteses.

Hoje vivo muito bem sem os meus braços e a cada dia agradeço a Deus por ter me dado minha vida de volta.

Independente de ser um deficiente físico, amputado, hoje percebo que qualquer pessoa está sujeita a muitos preconceitos. Esses sempre vão existir.

Depois de ter passado por uma experiência como essa, dou valor muito mais na vida.

Consegui colocar minhas próteses e me adaptei muito bem.

Estou casado após o acidente e sou pai de um menino. E lutei muito para idealizar o site

http://www.amputadosvencedores.com.br.

Hoje estou fazendo palestras na área de segurança do trabalho e sipat.

AGRADEÇO AOS MEUS PAIS, MEUS FAMILIARES E AMIGOS PELO APOIO E PELA FORÇA QUE ME DERAM.

TAMBÉM AGRADEÇO A PESSOA QUE ME FEZ DESCOBRIR O QUE ERA AMOR: A MINHA ESPOSA.

terça-feira, 20 de novembro de 2007

segunda-feira, 19 de novembro de 2007

DEFICIÊNCIAS, POR MÁRIO QUINTANA

"Deficiente" é aquele que não consegue modificar sua vida, aceitando as imposições de outras pessoas ou da sociedade em que vive, sem ter consciência de que é dono do seu destino.
"Louco" é quem não procura ser feliz com o que possui.

"Cego" é aquele que não vê seu próximo morrer de frio, de fome, de miséria, e só tem olhos para seus míseros problemas e pequenas dores.

"Surdo" é aquele que não tem tempo de ouvir um desabafo de um amigo, ou o apelo de um irmão. Pois está sempre apressado para o trabalho e quer garantir seus tostões no fim do mês.

"Mudo" é aquele que não consegue falar o que sente e se esconde por trás da máscara da hipocrisia. "Paralítico" é quem não consegue andar na direção daqueles que precisam de sua ajuda. "Diabético" é quem não consegue ser doce.

"Anão" é quem não sabe deixar o amor crescer.

E, finalmente, a pior das deficiências é ser miserável, pois: "Miseráveis" são todos que não conseguem falar com Deus. "A amizade é um amor que nunca morre”.

Mario Quintana (escritor gaúcho 30/07/1906 -05/05/1994).

domingo, 18 de novembro de 2007

SHOPPING DORINA NOWILL TERÁ PRODUTOS ESPECIAIS


Peças das marcas Armani, Forum, Les Filós, Lita Mortari, Helena Mottin e Arthur Caliman serão vendidas no estande da instituição


A nona edição do Shopping Natal Dorina Nowill, de 29 de novembro a 2 de dezembro, no Salão Marc Chagall, do Clube A Hebraica, em São Paulo, terá produtos renomados a preços acessíveis.

O evento tem como objetivo arrecadar recursos para realização de atividades voltadas aos deficientes visuais. “É uma ótima oportunidade de antecipar as vendas de Natal. Ao todo, participarão do Shopping Natal mais de cem expositores, que garantem qualidade e preços acessíveis em produtos de decoração, roupas, acessórios, bijuterias, artesanatos, brinquedos, cosméticos e presentes em geral. A entrada é gratuita, com Valet Park no local.


SERVIÇO

Shopping Natal Dorina Nowill

Data: de 29 de novembro a 2 de dezembro

Horário: das 11h às 21h

Local: Clube A Hebraica - Salão Marc Chagall

Endereço: rua Dr. Alberto de Mello Neto, 115 – São Paulo

Entrada Franca / Valet Park no local

Mais informações ao público: (11) 5087-0999

sábado, 17 de novembro de 2007

FOTÓGRAFA APRESENTA MODELOS ESPECIAIS


A fotógrafa Kica de Castro oferece modelos especiais para o mercado publicitário.
Leia abaixo as suas plavras:

"Está em alta falar do processo de inclusão social... Sempre voltamos para o lado da reabilitação, esporte, do trabalho... Mas pouco se fala da sensualidade. Eis aqui um belo exemplo,portadoras de necessidades especiais que estam no mercado da publicidade como simbolos de beleza ... Qualquer barreira pode ser superada"
Kika de Castro

Contatos: Kica de Castro
(11) 8131-0154

MÃO BIÔNICA É TESTADA NO BRASIL



A mão biônica começa a ser testada pela primeira vez no Brasil. A prótese eletrônica vem da Escócia e simula os movimentos dos dedos com perfeição.

Digitar no computador ficou mais fácil. Os traços em cada desenho são mais firmes. Conquistas para o aposentado Celso Marcarenhas, que perdeu as duas mãos em um acidente com um rojão há 18 anos. É o primeiro brasileiro a testar a mão biônica, segundo os representantes da prótese no país. "A sensação é de ter a mão verdadeira de volta", diz ele.
Com as próteses convencionais, os movimentos são mais limitados: apenas três dedos se movem, como se estivessem formando uma pinça. A mão biônica tem motores independentes em cada dedo, o que permite uma movimentação mais parecida com a mão humana e isso facilita muito o dia-a-dia dos pacientes.
Beber café sem derrubar o copo, pegar objetos delicados, segurar um ovo sem quebrar. "Principalmente coisas pequenas para segurar, coisas que antes tentava fazer com outra prótese não conseguia, gerava frustração, com essa consigo", acredita Celso.
A mão biônica pesa 700 gramas, é feita de fibra sintética movida à bateria. Dois sensores são colocados nos músculos do braço. Quando eles se contraem enviam um sinal, que passa por fios. A informação vai parar num chip dentro do equipamento. Tudo acontece em milésimos de segundos.
É preciso fazer fisioterapia para se adaptar. Quem já testou percebeu: até um simples aperto de mão fica muito melhor.

Fonte: Jornal Hoje